Correspondências paradas já somam 160 milhões

Após 25 dias de greve dos trabalhadores, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrados (ECT) contabiliza 160 milhões de correspondências estocadas nas unidades em todo o Brasil. A estimativa da estatal é de que em alguns estados sejam necessários até 7 dias para regularizar a entrega desse estoque.
ssembleia no DF rejeita proposta da direção dos Correios (Foto: André Dusek/AE)
O vice-presidente de Recursos Humanos e Gestão dos Correios, Larry Almeida, afirmou nesta sexta-feira (7) que apenas os serviços prioritários estão sendo atendidos e cerca de 80% do efetivo permanece trabalhando.

Terminou sem acordo a audiência de conciliação realizada nesta sexta entre os trabalhadores e a diretoria dos Correios. Diante do impasse, o presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), João Oreste Dalazen, determinou a abertura de dissídio coletivo que será julgado na próxima terça-feira (11). O acordo não foi possível porque os representantes dos funcionários não aceitam o desconto dos dias não trabalhados durante a greve.



A folha de pagamento dos Correios chega a R$ 6 bilhões por ano. Segundo a empresa, a proposta de reajustes apresentada pela Justiça do Trabalho nesta quinta, em busca de um acordo, teria um impacto de R$ 900 mil. Os Correios têm atualmente 110 mil funcionários com salário base de R$ 807.
Leia mais em:
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade