Líbios fazem fila para ver corpo de Kadafi que está em freezer


O corpo ensanguentado do líder deposto Muamar Kadafi, que foi morto na quinta-feira na Líbia, é mantido guardado nesta sexta-feira em um freezer comercial na cidade de Misrata, enquanto líbios faziam fila do lado de fora esperando uma chance de vê-lo e as autoridades do Conselho Nacional de Transição (CNT, que governa o país interinamente) tentavam decidir onde enterrá-lo.

A medida improvisada reflete a desorganização e a confusão que cerca a morte do ex-ditador, que governou o país com mão de ferro por 42 anos. Relatos sobre como ele foi capturado por combatentes leais ao CNT continuam contraditórios, e a principal autoridade de direitos humanos da ONU indicou a preocupação de que ele tenha sido executado sumariamente.
"Há quatro ou cinco versões diferentes de como ele morreu. Como vocês sabem, há dois vídeos de celular, um o mostrando vivo e outro, morto. Analisados conjuntamente, eles são muito inquietantes", disse em Genebra o porta-voz do Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU, Rupert Colville. 
Do lado de fora, residentes esperaram em fila para uma chance de entrar no freezer e tirar uma fotografia perto do corpo de Kadafi. Horas diferentes de visita foram estabelecidas para as mulheres e crianças e para os homens. "Esse é o fim esperado de um tirano", disse Abdel-Atie al-Tabouli, um dos guardas do lado de fora do freezer.
Bashir Ali, um comandante de operações militares de Misrata, disse que o enterro seria em um local secreto para evitar ataques de retaliação. De acordo com a BBC, há até especulações de enterrá-lo no mar, como aconteceu com o líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, para evitar que seu túmulo se torne local de peregrinação.
Leia mais em:
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade