Marcos Valério é réu em processo sobre sonegação fiscal em BH

Marcos Valério vai responder a outro processo por crime de ordem tributária, de acordo com a Justiça mineira. A assessoria de imprensa do Fórum Lafaytte informou que a 12ª Vara Criminal aceitou, no último dia 25 de setembro, denúncia contra o acusado de operar o mensalão, além da mulher dele, Renilda Maria Santiago Fernandes de Souza, e dos sócios na empresa SMP&B, Ramon Hollerbach e Cristiano Paz. Ainda segundo o órgão, o processo ainda está em fase de intimação dos réus.

De acordo com o Ministério Público Estadual (MPE), Marcos Valério e os outros denunciados teriam fraudado a Prefeitura de Belo Horizonte e a fiscalização fazendária entre janeiro de 2001 e dezembro de 2004, por meio de simulação de endereço fiscal. Conforme a denúncia, a sonegação do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) neste período chegam mais de R$ 10,8 milhões.

Segundo a investigação da Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Econômica e Tributária, a empresa SMP&B, sediada em Belo Horizonte, simulava ter também um endereço na cidade de Rio Acima, na Região Metropolitana. Dessa forma, de acordo com o MPE, os sócios emitiam notas fiscais autorizadas pela Prefeitura Rio Acima sobre serviços contratados em Belo Horizonte. Ainda conforme a denúncia, a manutenção da suposta sede da SMP&B no município da Grande BH serviu para que os acusados reduzissem o imposto devido ao fisco da capital.

G1
Leia mais em:
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade