Mesmo com problemas, pisicinas dos Centros Olímpicos voltam a funcionar

Após nove meses com as piscinas desativadas, os Centros Olímpicos de Ceilândia, São Sebastião, Samambaia, Recanto das Emas, Santa Maria, Brazlândia e Gama voltaram a oferecer aulas de natação e hidroginástica. As piscinas foram desativadas porque o contrato com a empresa responsável pela limpeza venceu antes de uma nova licitação ser feita.

O Tribunal de Contas barrou a licitação por suspeita de fraude na prestação de serviços. A investigação do TCDF aponta que a Secretaria de Esportes pagaria R$ 37 mil mensais para limpar cada piscina. Com a intervenção da justiça, o valor caiu para R$ 14 mil. Ainda assim, o número está muito acima do que escolas particulares, por exemplo, pagam pela manutenção das piscinas, onde o valor é de pouco mais de R$ 900 mensais.

Correio Braziliense
Leia mais em:
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade