Balsas com fogos começam a chegar à praia de Copacabana

As balsas que transportam os fogos do réveillon de Copacabana, na Zona Sul do Rio de Janeiro, começaram a chegar na orla do bairro por volta das 7h desta segunda-feira (31), como mostrou o Bom Dia Rio. Ao todo, 11 balsas fazem parte do espetáculo, com cerca de 24 toneladas de explosivos.

No sábado (29), policiais da Divisão de Fiscalização de Armas e Explosivos (Dfae) fizeram a última inspeção nos equipamentos, que foram aprovados pela delegada titular da unidade, Leila Goulart, e por dois inspetores. O Corpo de Bombeiros e a Capitania dos Portos também já haviam aprovado as balsas e os explosivos.

Queima de fogos controlada por computador 

Ao todo, 2.330 bombas serão transportadas em cada uma das 11 balsas utilizadas somente no réveillon de Copacabana, onde são esperadas cerca de dois milhões de pessoas. As 24 toneladas de explosivos serão acionadas por computadores instalados em um hotel no mesmo bairro.

Show terá novidades 

Além dos fogos e da trilha sonora de João Brasil, o espetáculo de fogos mais famoso do Brasil vai contar com o jogo de luzes “Light Show”, que vai utilizar a fumaça branca emitida no momento da queima para criar um novo efeito visual. O espetáculo vai durar 16 minutos. 

Um novo tipo de explosivo, chamado de Sino de Vento, será utilizado pela primeira vez no réveillon do Rio e deve criar um efeito de uma espécie de confete flutuante que vai durar 22 segundos, de acordo com a diretora da empresa. 

Serão duas fases diferentes no espetáculo. A primeira, chamada de “Bem vindo, 2013”, terá 7 minutos e contará com uma música mais suave, que será acompanhada pelos fogos. A segunda parte vai enfatizar o "Otimismo Carioca" e será mais animada.

Equipe de bombeiros terá reforço 

O Corpo de Bombeiros vai atuar com um reforço de 800 homens em 22 pontos do Rio de Janeiro, além dos 3 mil já habituais. Somente em Copacabana, 280 agentes vão complementar a equipe, com ajuda de 40 viaturas e seis embarcações. 

A corporação terá, em todo o estado, 130 viaturas extras, 25 embarcações e duas aeronaves, além dos salva-vidas. “É importante destacar que os bombeiros não estão ali somente para prestar socorro médico, que é função dos postos instalados pela prefeitura, mas para proteger o bairro de Copacabana”, explicou o coronel Gustavo Belchio, responsável pela Coordenação de Operações de Prevenção do famoso réveillon.

G1
Leia mais em: ,
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade