Angra espera chuva forte para a região da Ilha Grande e preocupação aumenta

A prefeitura de Angra dos Reis, na Costa Verde do estado do Rio de Janeiro, prevê chuva forte para a região da Ilha Grande, onde ocorreram 31 das 52 mortes decorrentes da forte chuva que atingiu a cidade, na madrugada de 1º de janeiro de 2010. Chove forte em Angra desde terça-feira (1º/1).

Conhecida por seus encantos naturais, a Ilha Grande ganhou as páginas dos jornais do mundo todo 1º dia de 2010, quando uma forte tromba d’água atingiu o município de Angra dos Reis. O desabamento ocorreu por volta das 4 horas da madrugada, quando muitas famílias ainda comemoravam a passagem de ano. Chovia muito na hora da tragédia, e os hóspedes foram surpreendidos pelo estrondo do desmoronamento que encobriu praticamente toda a encosta.

Os sobreviventes foram arremessados para o mar em meio à completa escuridão em razão da falta de energia que antecedeu a tragédia. O desmoronamento atingiu casas de veranistas, de moradores e, principalmente, a Pousada Sankai, uma das mais luxuosas da ilha e onde ocorreu o maior número de mortes – inclusive a filha dos proprietários, Yumi Faraci, de 18 anos, que dormia em um quarto anexo à estalagem no momento do desmoronamento e que ficou totalmente soterrado.

Outro ponto afetado drasticamente foi o Morro da Carioca, no centro de Angra, onde os deslizamentos de terra e pedra causaram a morte de 21 pessoas. A prefeitura prevê que deve chover nas próximas 24 horas mais de 80 milímetros (mm), o que deixa todos os agentes de prevenção em alerta e mantém o estado de emergência já decretado pela prefeita Conceição Rabha.

Correio Braziliense
Leia mais em:
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade