Desde o início de 2013, já houve pelo menos 12 casos de sequestro relâmpago

Vista geral da comercial da 201 Norte: vítimas abordadas por bandidos ao estacionarem o veículo em frente a um restaurante (Janine Moraes/CB/D.A Press)
Vista geral da comercial da 201 Norte: vítimas abordadas por bandidos ao estacionarem o veículo em frente a um restaurante

Nem mesmo funcionários do alto escalão do governo federal estão livres da onda de sequestro relâmpago que assola o Distrito Federal. As vítimas mais recentes de roubo com restrição de liberdade são assessores especiais da Presidência da República. O casal foi abordado por dois bandidos, por volta das 21h da última terça-feira, quando estacionavam o carro em frente a um restaurante, na comercial da 201 Norte. No ano passado, a filha do ministro da Pesca e Aquicultura, Marcelo Crivella, um diplomata italiano e o diretor-geral da Câmara dos Deputados também acabaram vítimas do mesmo crime. 

No episódio do sequestro do assessores especiais da Presidência, a arma utilizada para cometer o crime era de brinquedo, conforme informou o delegado de plantão da 5ª Delegacia de Polícia (Área Central) Reinaldo Vilar. “Um dos criminosos já está preso. Ele foi encontrado na Vila Planalto dentro do carro, alugado, das vítimas. Ao chegar à delegacia, constatamos que o assaltante tinha duas passagens pela polícia por furto”, afirmou. 

Correio Braziliense
Leia mais em:
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade