Raposa ataca bebê de 4 semanas no berço em Londres

Um bebê de quatro semanas foi atacado por uma raposa dentro de sua casa no bairro de Bromley, no sudeste da capital britânica, segundo a polícia metropolitana de Londres. O garoto foi levado a um hospital no centro de Londres com arranhões e mordidas pelo corpo.

O hospital não comentou oficialmente o caso, mas segundo um repórter da BBC, um dos dedos do bebê teria sido arrancado pela raposa, mas foi reimplantado pela equipe do hospital em uma operação de três horas.

Segundo relato da mãe da criança, ela ouviu um choro mais forte e correu para o quarto onde estava o bebê.

Ao chegar lá, viu que o menino havia sido arrastado do berço para o chão e que tinha sua mão presa na boca da raposa.

Ela conseguiu espantar o animal após tentar várias opções, incluindo chutes.

O prefeito de Londres, Boris Johnson, afirmou que 'esse tipo de ataque, apesar de terrível, é raro', mas mostra que as raposas urbanas são um problema crescente.

'Elas podem parecer fofas e românticas, mas as raposas também são uma praga e uma ameaça, principalmente nas cidades', disse o prefeito.

Johnson já havia pedido que as administrações regionais de Londres agissem para controlar a população de raposas após um ataque em 2010 no qual duas meninas bebês foram mordidas durante o sono em sua casa no bairro de Hackney, no leste da cidade. Segundo Richard Mosley, representante da Associação Britânica de Controle de Pragas, os ataques de raposas dentro de casas são 'incrivelmente raros'.

Ataques raros
'O que acontece é que as pessoas alimentam as raposas e as estimulam a chegar mais perto de suas propriedades. Elas estão ficando mais mansas, mas as pessoas têm que lembrar que no fim das contas elas ainda são animais selvagens', disse ele à BBC.

Uma porta-voz da Sociedade Real de Prevenção à Crueldade contra Animais também disse que ataques de raposas contra seres humanos são extremamente raros e que os animais só fazem isso quando estão com medo.

'Esse não é um comportamento típico de raposas. Elas chegam perto das casas se houver fonte de alimento. Elas podem ser bem bravas, mas normalmente fogem quando há pessoas por perto', disse.

BBC Brasil
Leia mais em:
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade