No Acre, padre comenta sobre a escolha do novo Papa


Padre Rutemarque Crispim (Foto: Arquivo pessoal)

A fumaça branca anunciou nesta quarta-feira (13) a escolha do Papa Francisco I, frente à Igreja Católica Apostólica Romana. A escolha do cardeal argentino Jorge Mario Bergoglio como novo Papa foi uma surpresa, pois ele não configurava entre os favoritos nas últimas listas.

O Padre Rutemarque Crispim, da paróquia de Rio Branco, admite que não esperava por esse resultado mas que a decisão é um motivo de alegria. "É o primeiro papo latino americano, temos um papa próximo da nossa realidade, que caminha conosco", afirmou o padre.

Bergoglio já começa seu papado apresentando novidades. É o primeiro jesuíta, o mais alto grau da Igreja Católica. "Os jesuítas foram os primeiros missionários da America Latina. A escolha representa a inteligência, a formação, um homem que vai dar prioridade para formação. Os jesuítas são muito ligados para isso", comenta Crispim.

O padre admite que não conhece profundamente a trajetória do novo Papa, mas sabe que ele tem uma alma humilde "Até a escolha do nome já demonstra isso". O nome Fransciso remete a dois grandes santos da igreja católica: São Francisco de Assis e São Francisco Xavier. O primeiro é considerado o santo dos pobres, enquanto o segundo é um grande missionário que evangelizou o oriente. "Gostei muito do gesto que ele fez no anúncio, ao pedir a benção do povo", comentou o padre.

Para ele, isso representa um novo olhar para a América Latina, o continente mais católico do mundo. Esse é o primeiro Papa do continente Americano. "O povo europeu está longe da nossa realidade. Esse Papa tem conquistas do povo, conhece a realidade brasileira e do nosso continente" comentou o padre.

Papa Francisco I 
Sucessor de Bento XVI, o argentino Jorge Mario Bergoglio, de 76 anos, será agora conhecido como Papa Francisco I. Ele nasceu em Buenos Aires, em dezembro de 1936. Arcebispo de Buenos Aires e primado da Argentina é conhecido por viver um estilo de vida sem ostentação.

Antes de seguir carreira religiosa, Bergoglio formou-se engenheiro químico. Escolheu o sacerdócio quase uma década após perder um pulmão por uma doença respiratória. Foi criado cardeal pelo Papa João Paulo II em 1998.

É considerado um marco na igreja, por ser o primeiro Papa da América Latina. Também é o primeiro a usar o nome Francisco, além de ser o primeiro jesuíta a ser celebrado Papa. Os jesuítas representam hoje a maior ordem religiosa da Igreja Católica.

Globo
Leia mais em:
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade