ONG do RJ cria bandeirão do Papa e sonha com recorde no Guinness Book

Montagem com o bandeirão do Papa no Rio de Janeiro (Foto: Gilberto Porcidonio/ Arquivo pessoal)
Manto sagrado nos estádios de futebol, os bandeirões também serão parte da festa na visita do Papa ao Rio de Janeiro. Para saudar o pontífice em sua primeira missão internacional, 5,7 km de tecido serão costurados para criar a bandeira de 8 mil m², com 1,2 milhão de mensagens, que será a Francisco. A expectativa dos organizadores do ato é entrar no Guinness Book, o livro dos recordes, como a maior bandeira coletiva do mundo e a maior feita a um líder religioso.

A idealizadora do bandeirão foi a ONG Cia de Artes e Afetividade. Um dos integrantes do grupo, o antropólogo Bruno dos Santos, 32 anos, vai percorrer 300 locais, entre igrejas, colégios e praças para recolher as assinaturas, que juntas vão formar o rosto do Papa.

A homenagem será hasteada por alpinistas em Copacabana, primeiro ponto de encontro de Francisco na Jornada Mundial da Juventude, que acontece de 23 a 28 de julho.

“As mensagens vão formar o desenho do Papa acenando. A bandeira tem 1,40m de altura e é composta por 57 rolos, de 100 metros de comprimentos cada, e pesa entre 600 e 700 quilos. O nosso objetivo é tocar as pessoas, para que elas escrevam aquilo o que elas pensam de melhor. Queremos surpreender, espero que ele sinta uma emoção tremenda quando avistar a bandeira e que a leve para o Museu do Vaticano”, diz Bruno.

Todo o processo de confecção é filmado e fotografado. O material vai render um documentário e um livro que também serão entregues ao Papa.

Globo
Leia mais em:
Link:

Atualizar


Imprimir


Ao comentar, o usuário está ciente sobre a Política de Privacidade